quarta-feira, 16 de maio de 2012

Dream Team Rubro-Negro


Por Náyra Menezes Vieira

Para começar este post vou formular um cenário: Presidente, vice-presidentes e diretorias trabalham muito bem, todos são profissionais, ou seja, não irei fazer críticas à cúpula, nem ficar falando se Levy isso, se Patrícia aquilo, se Oaquim aquilo outro e etc.

Assim, vamos nos ater ao Flamengo que entra em campo, os gladiadores protegidos pelo o manto sagrado e armados de suas chuteiras que duelam nos campos para resgatar a honra do Clube de Regatas Flamengo.

Alguns de vocês devem estar achando isso um absurdo, falar da vergonha que sentem ao ver certos jogadores entrando em campo e entre risos irônicos dizer: Esse bando de vagabundos pernas-de-pau que não venceram nem o carioquinha?

O técnico é dos piores, os esquemas pífios, as escalações raras vezes foram corretas e posteriormente estragadas por substituições ou falta delas, como no jogo em que vencíamos por 3 x 0 e deixamos empatar! Mas o elenco é ruim? Longe disso! Se pegarmos os principais times do país e por os nomes lado a lado por posição, veremos que vencemos muitos deles.


Com esse pensamento, olhei a relação dos jogadores e sua numeração oficial divulgada hoje pelo Flamengo e comecei ver o que tínhamos de melhor e o que precisa melhorar. Assim, para começar vai à lista das posições carentes e minhas sugestões de contratação para ocupá-las:

-Rafael Tolói: Zagueiro do Goiás, que disputa série B. Vale +/- 2 mi de euros.

-Matíaz Rodríguez: Lateral direito da La U. Vale +/- 1,4 mi de euros.

-Marcelo Díaz: Volante/meia da La U. Vale +/- 1,3 mi de euros.

-Gustavo Lorenzetti: Meia de criação da La U. Vale 1,5 mi de euros.

-Fábio Silva: Lateral esquerdo do Man. United. Viria por empréstimo.

São 5 bons nomes, dos quais ao menos 3 poderiam vir, com prioridade para Tolói e Lorenzetti. Destas 5 posições, as 2 únicas que não seriam prioridade absolutas são as de volante e lateral direito.

Agora olhemos para o elenco que temos hoje a disposição para estrear no Brasileirão 2012 neste sábado contra o Sport Recife, fora de casa. Como as laterais são nossas posições frágeis e as subidas muitas vezes ineficientes de JC e LM deixam a defesa rendida, a ideia inicial é que joguemos no 3-4-3 como no vídeo abaixo:

video


Neste vídeo podemos ver primeiro a formação inicial dos 11, como funcionaria o avanço do time e depois, já com uma equipe adversária, como seria a recomposição e contra-ataque. Abaixo uma explicação dos setores do campo e as justificativas.

-Defesa: Wellinton e Gonzáles são os atuais titulares e o Marllon, zagueiro que melhor se saiu nesse início de ano entre os jovens, viria para compor a trinca enquanto Airton não se recupera, já Cáceres se vier brigaria com ele pela vaga.

-Meio: Bottinelli e Luiz por sua qualidade na visão de jogo e lançamento e passes longos, iriam pelas pontas, porém podendo trocar eventualmente com os atacantes laterais. Muralha não avançaria tanto para garantir maior composição defensiva e Ibson iria distribuir o jogo, permitir que a bola girasse pelo campo.

-Ataque: Ronaldinho, Love e Deivid iriam ser os responsáveis por enfiar a bola nas redes e atrair a marcação. Com 3 atacantes goleadores –R10 e Deivid juntos fizeram mais de 30 gols em 2011 – a defesa adversária iria acabar prendendo 2 jogadores para cada um e mais um terceiro para quem estivesse com a bola, assim seriam 7 atrás, evitando que houvesse um contra-ataque forte e ainda abrindo espaço para alguém vindo de trás como Bottinelli e Ibson, que chutam bem de longe, ou Luiz que entra bem e em velocidade em diagonal.

Para fechar, vindo os reforços pedidos, poder-se-ia voltar ao 4-4-2 que viraria 4-2-4 no ataque e contaria com PV; Rodríguez, Gonzáles, Tolói, Fábio; Díaz, Ibson, Luiz e Lorenzetti; Deivid e Love.

Boa sorte para todos nós quando o sonho acabar e virmos o time de Joel, SRN!

 
Copyright (c) 2008-2010 FerramentasBlog.com | Tecnologia do Blogger | Sobre LemosIdeias.com | Não são autorizadas obras derivadas.